domingo, 30 de novembro de 2008

Viver é...



Fazer um pouquinho todo dia;
é aprender a amar entre trancos e barrancos;
é tropeçar e cair, levantar, sacudir a poeira e prosseguir;
é encarar os outros para vencer o eu;
é aprender a sofrer agradecendo ao descobrir que muita gente sofre mais;
é vivenciar aprendendo ou não;
é repetir o ano e refazer a lição que não se aprendeu direito;
é "ralar" o ego para aprender a despir a alma;
é caminhar em direção ao universo;
é voltar para casa devagar;
é lutar para conquistar um centímetro de evolução;
é fazer força para não transformar a dor necessária em sofrimento evitável;
é aprender a valorizar a vida praticando sempre o agradecimento;
é uma oportunidade evolutiva, uma bênção para caminhar;
é aprender compaixão, com oportunidade de estender as mãos a outras tão sofredoras quanto nós, mas ainda assim agir e ajudar;
é aprender a praticar o otimismo, mesmo quando tudo parece ir mal." ••.
Tudo passa como o tempo tambem....

2 comentários:

veraealves disse...

Excelente mesmo!Que maravilhoso! Realmente,ele nos mostra q/ tdo é passageiro ,q/ a luz brilha depois das trevas p/ aqle q/ confia!!

Cecilia Albuquerque disse...

Temos fome e sede da Palavra porque ela ilumina os problemas humanos, é resposta às indagações e angústias, é fundamento dos valores perenes, é satisfação das grandes aspirações. Quanto mais formos homens e mulheres da Palavra, seremos pessoas de palavra. O potencial da Palavra divina é tão forte que rezamos “Senhor, dize uma só Palavra” (Mt 8,9). Basta uma Palavra. Nem o pingo do “i” deve ser mudado. Não podemos falsificar a Palavra, nem ajeitá-la ao nosso gosto.
Portanto, haja bons leitores da Palavra, bons microfones, santos pregadores, Igrejas com boa acústica. Além disso, nossos grupos bíblicos de reflexão, as escolas bíblicas, nossos catequizandos recebam o fascínio pela Palavra. Precisamos dedicar mais tempo à Bíblia que à televisão. Olhar mais a Palavra que o espelho. O futuro do catolicismo e a primavera da Igreja têm um endereço: “Bíblia na mão, no coração e pés na missão!”
A Palavra de Deus ainda circula pouco, a maioria do Povo não tem acesso à Bíblia, grande é a distância que muitos católicos têm em relação à Bíblia. São graves as conseqüências da ignorância bíblica. Não basta a pastoral bíblica, precisamos de uma “mobilização bíblica”. Se a palavra humana é terapêutica, criativa, inspiradora, interpeladora, a Palavra de Deus é vida, salvação, verdade, amor. Céus e terra passarão, a Palavra permanecerá. Ela é a rocha da casa, a rocha do mundo...DEUS é Fiel